Paraty Eco Festival | Programação 7ª Edição

Programação 7ª Edição

 Paraty Eco Festival 2017

paraty2017

Atividades do Eco Festival de 2017

De 19 a 21 de outubro de 2017

Programação 

Paraty Eco Festival 2017

Povos Originários

 

Programação inclui exposição, oficinas, desfiles e feira criativa.

O evento acontece nos dias 19, 20 e 21  de outubro, no Centro Histórico da cidade.

 

Entre os dias 19 e 22 de outubro de 2017, o Instituto Rio Moda e o Instituto Colibri realizarão a sétima edição consecutiva do Paraty Eco Festival, projeto de preservação do patrimônio cultural imaterial que incentiva e valoriza propostas inovadoras e criativas em prol da sustentabilidade, dos fazeres e saberes das comunidades tradicionais.

Sob o tema “Povos Originários”, o projeto promove o intercâmbio cultural, por meio de oficinas, rodas de conversa, desfiles, sessões de cinema ao ar livre e uma feira criativa. A ideia é envolver os participantes criativamente, assim como contribuir para fazer surgir novas referências e estimular o intercâmbio de competências, fortalecendo e destacando a cultura local e as culturas das mais diversas regiões brasileiras.

Há sete anos o Paraty Eco Festival tem a proposta de fortalecer e destacar as comunidades tradicionais caiçara, indígena e quilombola, em especial de Paraty, abrindo espaço para tradições, manifestações culturais e produção artesanal; revitalizando práticas de produção e de valorização de formas de viver tradicionais; criando estratégias para envolver integralmente a comunidade, destacando a cultura na promoção da autoestima do grupo, na participação do projeto e na conscientização sobre a sustentabilidade das atividades artesanais; incentivando o desenvolvimento de atividades no ambiente natural e para a vivência das culturas tradicionais; além de pesquisar comunidades tradicionais e o artesanato brasileiro.

As rodas de conversa, que acontecerão durante os três primeiros dias, contam com algumas etnias locais, como a Guarani e Pataxó, além de convidados trazendo cases de projetos sustentáveis.

 

PROGRAMAÇÃO

Rodas de Conversa

 

19 de Outubro (quinta-feira)

19:00

Do CANOA: arte indígena cinco estrelas em Paraty – Nina Taterka Prado, com representantes das seguintes aldeias: Itaxi – Paraty Mirim – etnia Guarani; Rio Pequeno – Paraty – etnia Guarani; Araponga – Paraty – etnia Guarani; Mamanguá – Paraty – etnia Guarani; IRIRI – Paraty – Etnia Pataxó; Agua Boa – Ubatuba- etnia Guarani; Bracui – Angra dos Reis – etnia Guarani

 

20 de Outubro (sexta-feira)

14:00

Moda Inclusiva – Daniela Auler

15:00

Fashion Revolution – Fernanda Simon

16:00

Futuro da moda: uma rede de moda limpa – Kaio Freitas

17:00

Caso Movin’ – Pedro Ruffier

18:00

Bem viver, arte e moda – Teko Schueng e Maria Mecun
21 de Outubro (sábado)

14:00

Cultura maker – não compre, faça – Mary Brito

15:00

Caso Tendere – Patricia Sant’Anna

16:00

A Nova Era da Moda – André Carvalhal

17:00

Caso Grama – Ana Sudano e Rafael Morais

 

Feira Criativa

Dias 20, 21 e 22

Horário: das 12:00 às 23:00

Local: Quadra da Praça da Matriz – Centro Histórico de Paraty

 

Oficinas

Dia 21, das 9:00 às 13:00

Moda & Inovação – observando o futuro hojeA proposta é trazer técnicas do design thinking, despertando o pensamento criativo e crítico sobre diversas questões do processo de desenvolvimento de produtos. Pretendemos estimular a criatividade e a observação para solucionar problemas e aguçar a imaginação empreendedora para um design assertivo, atentos ao mercado, aos indivíduos, os cenários de inovacão e as práticas sustentáveis na moda.

Ana Sudano e Rafael Morais

 

Exposição Raízes

Abertura dia 19 de outubro – A exposição ficará aberta ao público até 14 de novembro

Local:  Casa de Cultura de Paraty

 

Desfiles

Dias 20 e 21

Local: Praça da Matriz – Centro Histórico de Paraty

Horário: 20h

Os Desfiles este ano serão coordenados pela Agencia Meganne.

https://www.facebook.com/megannemodelagency/

A Meganne Model é uma Agência de Modelos diferenciada, que trabalha em vários setores artísticos estabelecendo parcerias sólidas com: Diretores de Teatro ,Tv e Cinema, Produtores de Moda, Publicidade, Expositores de Feiras e Eventos em geral. A Meganne Model tem agências em Angra dos Reis, Barra Mansa, Paraty, Resende e Volta Redonda, todas no estado do Rio de Janeiro.

 

ECOCINE

Este ano o Ecocine integra a exposição Povos Originário com uma Mostra  apresentada com uma programação rotativa. Cruardoria de Hilnando Mendes

 

Profissionais participantes da 7ª edição do Paraty Eco Festival

Ana Sudano é Diretora Criativa da Grama e palestrante, facilitadora de oficinas e workshops sobre planejamento e design sustentável, também é coordenadora de produção do Fashion Revolution Brasil. Com 16 anos no mercado, está à frente da marca Grama, focada em moda sustentável. Rafael Morais é co-fundador da Grama que, após trajetória de dez anos no mercado audiovisual e em busca de novos desafios com propósitos ambientais e sociais, lança a marca em 2014 com a estilista Ana Sudano; também é produtor executivo no movimento Fashion Revolution Brasil e co-idealizador do Brasil Eco Fashion Week. Rafael Morais – Após trajetória de dez anos no mercado audiovisual e em busca de novos desafios com propósitos ambientais e sociais, lança em 2014 a marca Grama com a estilista Ana sudano; também é produtor executivo no movimento Fashion Revolution Brasil e co-idealizador do Brasil Eco Fashion Week.Case GRAMA – A marca Grama conta sua trajetória no Paraty Eco Festival. Foram mais de 3 anos de muito envolvimento e paixão, criando peças especiais, participando de eventos nacionais e internacionais, realizando projetos e colaborando em atividades que fortalecem o movimento da moda sustentável. Com Atelier em São Paulo e sede em Minas, é o quarto ano participando do evento, e nossa história passa por aqui.

André Carvalhal é graduado em Publicidade e Jornalismo, pós-graduado em Marketing Digital e especialista em Design para sustentabilidade. Professor de cursos de extensão e pós-graduação em Marketing e Branding de Moda na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), na Fundação Getulio Vargas (FGV), no Istituto Europeo di Design (IED), na Perestroika e no Instituto Rio Moda. Por quase 10 anos esteve à frente do marketing da marca feminina FARM. Atua como consultor e idealizador de projetos especiais para as empresas Grendene, Do Bem, Papel Craft e The School of Life. É autor dos bestsellers “A moda imita a vida – como construir uma marca de moda” e “Moda com propósito – manifesto pela grande virada”. Atualmente, é diretor co.criativo da AHLMA, nova marca de moda sustentável, do Grupo Reserva.A Nova Era da Moda – A morte da moda já está anunciada. Pelo menos a moda que conhecíamos. Estamos bem no meio de uma mudança de Eras, que desperta (e demanda) o desejo de mudanças profundas. Onde o jeito que criamos, produzimos, comunicamos e vendemos roupas, vai ter muito pouco sentido. Na moda, este será um período de novas perguntas. De resgate da liberdade de ser e de criar, para que possam surgir marcas e profissionais autênticos (de verdade), que entendam a moda além das roupas, além do consumismo. Diante desta nova Era, o (novo) profissional que ela demanda terá a responsabilidade de (re)significar a moda. Neste encontro veremos quais as transformações serão necessárias, para esta grande virada.

Daniela Auler é bacharel em negócios da moda pela Universidade Anhembi Morumbi, com especialização em responsabilidade social e sustentabilidade pela FGV. Desenvolveu sua carreira na criação e no marketing em moda. Idealizadora do Concurso Internacional de Moda Inclusiva realizado pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com deficiência, também coordena e ministra os curso de moda inclusiva realizados no CTI (Centro de Tecnologia e Inclusão) em São Paulo.Moda Inclusiva: moda para todos[1] – O propósito da mesa é falar sobre a importância da responsabilidade social e da democratização da moda no cenário atual, sensibilizando o mercado para atender principalmente as pessoas com deficiência.

Fernanda Simon é coordenadora nacional do Fashion Revolution Brasil, consultora de moda sustentável, palestrante e ativista. Após cursar Desenho de Moda na Faculdade Santa Marcelina, foi para Londres em busca de uma carreira com mais sentido, mais humana e engajada, assim se especializou em moda sustentável e por anos trabalhou com renomados nomes da área. De volta ao Brasil, em 2014, e a frente do movimento global, organiza e participa de atividades e açoões em prol da conscientização. Fernanda tem fortes ideologias, acredita que o planeta passa por um momento crucial de mudanças e que a moda é um importante agente de transformação.Fashion Revolution apresenta Índice de Transparência da Moda – O Fashion Revolution acredita que transparência é o primeiro passo para uma mudança efetiva na indústria da moda, por isso a equipe de Londres realizou o Fashion Transparency Index, um índice que classifica o nível de transparência de 100 das maiores marcas de moda globais. A versão traduzida será apresentada pela primeira vez no Paraty Eco Festival em uma conversa para incentivar a conscientização e engajamento de todos.

Kaio Freitas é completarFuturo da moda: uma rede de moda limpa – Construir uma rede de Moda Limpa ao interligar produtores, marcas e consumidor, trocando contatos e boas práticas de menor impacto para a moda é o objetivo do ML. Está na hora de descoisar as coisas que estão coisadas! Quais são as mudanças que podem ser feitas na maneira de produzir e pensar roupa, pelos estilistas e profissionais de criação e produção? O que já esta acontecendo no Brasil? Casos reais, atuais e brasileiros. O que você pode fazer pelo mundo hoje?

Mary Brito é formada em Propaganda e Marketing pela ESPM, pós-graduada em Design de Moda e desde criança faz estágio como Maker em casa. Já teve uma marca feminina e após lidar com o duro ciclo de desvalorização dos seus produtos pela ociosidade inerente à moda, viu-se com o desejo de compartilhar o que ela era de fato. Estimular e incentivar o Faça Você Mesmo, virou missão da lumilab, marca criada por ela em 2016.Cultura maker – não compre, faça – Em tempos de transição de eras o resgate ao fazer vira gatilho para repensar propósitos, valorizar processos e produtos, expressar-se e ainda ser feliz. A Cultura Maker deixa de ser hobby e passa a ser movimento global.

 

12045488_10206278728580532_8708180649018726028_o NINA

Nina Taterka Prado trabalha desde 2000 com arte indígena no centro histórico, tornando a cidade uma referência nacional pra quem busca arte dos povos originários.  É fundadora e curadora do Centro de Artes Nativas Originárias das Américas - C.A.N.O.A. – que conta com a arte de mais de 40 etnias de todo Brasil, de populações tradicionais e artesãos. Estabeleceu nesses 17 anos uma relação estreita com diversos povos e, em especial, com o povo Guarani, que vive na região.Do CANOA: arte indígena cinco estrelas em Paraty –  Estimulada pela homenagem que o Paraty Eco festival realizará aos Povos Originários Nina Tatreka Prado abraça o projeto e assume a curadoria das peças arte indígena na exposição intitulada Povos Originários. Há 17 anos Nina inicia sua primeira loja em Paraty dedicada exclusivamente a trazer par o grande público a arte e a cultura de diferentes etnias indígenas. Suas lojas representam o seu respeito e admiração à cultura destes povos originários.  Na abertura do Paraty Eco Festival, dia 19 de outubro, às 20h, na Casa da Cultura, serão homenageadas lideranças indígenas femininas das aldeias de Paraty, Angra dos Reis e Ubatuba e Nina Prado fará a mediação.

Patricia Sant’Anna é fundadora, CEO e Diretora Criativa da TENDERE – Pesquisa de Tendências e Soluções em Negócios Criativos. Vem atuando como consultora em diversos segmentos dos setores de moda, joias, decoração, eletrônicos, entre outros. Realiza estudos de segmentação com base em pesquisa estética e antropológica, que fundamentam as soluções criativas e dão os melhores resultados para os clientes. Já atuou como geradora de inovação, insights de sustentabilidade e criatividade para o Instituto Itaú Cultural, C&A, Renner, Eucatex, Samsung, SENAI SP, SENAC SP, SEBRAE Nacional, Instituto Brasileiro de Gemas e Metais (IBGM), entre outros.  Atualmente leciona no curso de Coolhunting do IED SP, e nas pós-graduações de moda do Istituto Europeo di Design (SP), Unipê (PB), Faculdade Santa Marcelina(SP) e Unifor (CE).Caso Tendere e Rubbo: Moda, Manualidades e Empoderamento   A moda e as manualidades como instrumento transformador de microrealidades socioculturais. A Tendere e a Rubbo Escola de Moda e Manualidades são empresas que apoiam e coordenam projetos relacionados a moda como empoderamento de pessoas.

Pedro Ruffier é fundador da Movin, a primeira empresa do segmento moda a ser certificada pela B-corporation no Brasil e destaque entre as empresas certificadas ao ganhar o Best For The World 2017. Pioneira também no segmento ao ser a primeira marca de moda a pensar o modelo de negócio ético por completo, ao utilizar matéria-prima sustentável, processos tecnológicos de prototipagem de produto, geração de renda local através de destinação de resíduos, design atemporal e o uso da transparência como fator de comunicação.Design + tecnologia + ética: o futuro da moda (Caso Movin’) - Vivemos num mundo em plena modelagem da nova revolução tecnológica, que terá como consequência a transformação da humanidade. O mundo físico, digital e biológico, unidos para um propósito em comum, a perpetuidade da vida em um planeta cada vez mais reativo. A interação tecnológica, os novos modelos de negócio, propósito acima da lucratividade e transparência total, são alguns dos temas que causam estranheza quando aplicadas no mundo do negócio, porém, estas quebras do sistema se eternizam na mente e na vida das pessoas. São estas as iniciativas que vieram para criar e construir o nosso futuro.

Teko Schueng é estilista e responsável pelo Atelier Teko Semente há 11 anos e faz moda sustentável. Recicla tecidos que iriam ser descartados por empresas de tecidos e transforma esses materiais em vestidos adultos e infantis, camisas masculinas, bolsas, estandartes, porta retratos e tudo que se possa imaginar. Todo o material que é produzido pelo atelier é costurado em máquina de costura e bordado à mão. Todas as peças são únicas, por isso não há tamanhos diferentes para um mesmo produto.Maria Mecun é criadora da PinduradimBem viver, arte e moda


 

Rosângela Rubbo, que é fundadora e Professora da Rubbo Escola de Moda e Manualidades, onde ensina corte, costura e modelagem, bem como organiza cursos de artesanato e manualidades para estudantes e profissionais. É especialista em modelagem, dominando diversas técnicas, também é especialista em educação de moda. É graduada Design de Moda. Coordena o projeto ‘Vem Ver’, que ensina técnicas de artesanato como formação de renda para pessoas carentes e em áreas de risco (empoderamento pela manualidade).

 

Vivian Berto, que é mestranda em História da Arte na Unifesp, onde estuda mulheres artistas e media art. É especialista em Artes Visuais, Intermeios e Educação e graduada em Design de Moda. Atua como produtora de conteúdo especializada em moda e design, bem como leciona digital coolhunting no IED SP e mídias sociais no ‘Projeto Nossa Arte’, promovido pelo PROAC e Secretaria de Cultura do Estado de SP.

 

 

Abertura

 Dia 19 de outubro, às 19h. Local Casa da Cultura de Paraty

Casa-da-Cultura---Predio0004

Feira Criativa

De 20 a 22de outubro, das 11h às 23h. Local: Quadra da Praça da Matriz

Grande exposição de moda, design e artesanato afinados com a preservação de recursos naturais e valorização dos conhecimentos tradicionais de diversos pontos do país. Em 2017 a Feira Criativa fortalece a cultura indígena da região da Costa Verde. Horário: Da 11h às 23h. Local: Quadra da Praça Matriz

 

Rodas de Conversas

De 19 a 21 de outubro, das 10h às 18h . Local: Auditório da Casa da Cultura de Paraty

Rodas de Conversas – Mesas de diálogo com profissionais e mestres que propiciam as trocas de saberes.De 21 a 23 de outubro. Local: Casa da Cultura de Paraty

 

Exposições Raízes

Casa da Cultura

De 19 de outubro a 14 de novembro

POVOS ORIGINÁRIOS

Salão Nobre

GENOCÍDIO

Sala Samuel Costa

CURUMIM

Sala Dona Gerlada

LOCAL: Casa da Cultura de Paraty . Vernissage – dia 19 de outubro às 20h

 

 

.

ECOCINE

 de 19 a 23 de outubro em Paraty

 Exibição no Salão Nobre

Mostra de filmes com foco na sustentabilidade do patrimônio imaterial, valorizando os saberes e fazeres tradicionais.

 

Desfile

dias 20 e 21 de outubro,às 20h. Local: Praça da Matriz

Desfile - Adulto-30

Equipe  - MIG Jeans – Foto Iberê Perrisé. Modelo Mayra Sallie

Fugindo às referências dos desfiles tradicionais, buscam apenas dar visibilidade aos produtos produzidos pelos participantes do Festival. A grande maioria modelos são jovens de Paraty que desfilam na Praça da Matriz, este ano, sob orientação da Agencia MEGANE . Dias 20 e 21 de outubro, sexta-feira. Horário: 20h.

Oficinas

Inscrições  pelo site  http://www.institutoriomoda.com.br/

 

Relatório Paraty Eco Festival 2014 aqui!